30.8.05

Retomando....

Estou retomando esse blog, porque, na verdade, é impossível abandoná-lo. Ele surgiu em 2003 e foi o veículo de muitas amizades, tão queridas!
A retomada será lenta e gradual.: nem sempre com material inédito mas ambém poderá ter sido publicado também no meu site no Multiply (http://josebvl.multiply.com) ao qual convido vocês a visitar.

Minha vida ainda tem muita coisas a ser resolvida mas continuo com fé, até porque não adianta desistir.
Apesar de ser uma das fases mais difíceis da minha vida, tudo vai ser superado.

Aguardo vocês aqui!
Beijos!

25.7.05

Devaneio

Já escrevi poesias mas, ao menos por enquanto, elas me parecem insuportáveis, não mais consigo escrevê-las , por mais que tente.Hoje quero preencher páginas e páginas com minhas palavras e pouco me importa que elas não cumpram ou não tenham objetivo algum.Quando renuncia-se à palavra como arte, resta o que ela traz de testemunho. Essa é essência, uma tentativa nem sempre bem sucedida de expressar-me por signo.Gostaria que houvesse algo que transmitisse sentimentos em larga escala. Talvez fosse mais simpático e menos prolixo do que tentar explicar o inexplicável.Se alguém , um dia, souber que existe tal aparelho ou método, por favor, avise. Paga-se bem.

22.7.05

Cortesia da Janaína do "Entre tantas, eu" (http://entretantaseu.blogger.com.br)

Que horas são? 18:33
Nome: José Benedito (culpa da minha avó)
Quantidade de velas no teu último bolo de aniversário: 40
Furos nas orelhas? Nenhum
Tatuagens? Ainda não mas tatuarei uma fênix nas costas.
Piercings? Não faz minha cabeça.
Já foi à África? planos para ir à África do Sul, sabe Deus quando.
Já ficou bêbado(a)? Sim. A última ontem a noite.
Já chorou por alguém? Inúmeras vezes
Já esteve envolvido(a) em algum acidente de carro? Sim... e tem alguns que são uns micões gigantes.
Peixe ou carne? Carne.
Músicas preferidas? Rock and Roll e MPB.
Cerveja ou Champanhe? Champagne
Metade cheio ou Metade vazio? Metade cheio.
Lençóis de cama lisos ou estampados? Lisos
Cor das meias? Depende do calçado.
Programa de televisão? Vários
Filme preferido? Gone with the wind.
Está ouvindo alguma música agora? Stuck in the middle with you, do Bob Dylan.
Flor (es)? Rosas
Coca-Cola simples ou com gelo? Coca normal com gelo e limão
De que pessoa recebeu esse questionário? Roubei do site da Jana de POA. Beijos, Jana.
Quem dos teus amigos vive mais longe? Youlya da Rússia.
O (a) melhor amigo(a)? Tenho vários.
Hora de dormir? Entre meia-noite e uma da manhã.
Quantas vezes você deixa tocar o telefone? Três a cinco vezes no máximo.
Qual a figura do seu mouse-pad? Os Flintstones.
CD preferido? Noites do Norte ao Vivo (Caetano Veloso)
Mulher bonita? Angelina Jolie
Homem bonito? Brad Pitt
Pior sentimento do mundo? Ódio
Melhor sentimento do mundo? Carinho
Qual o primeiro pensamento ao acordar? Tenho mesmo que acordar?
Quantos dias faltam pro final de semana? Faltam apenas mais 6 horas.
Se pudesse ser outra pessoa, quem seria? Não gostaria de ser inguém diferente.
Algo que você nunca tira? Minha corrente com crucifixo.
O que é que você tem debaixo da cama? Normalmente meus chinelos.
Uma frase: "Eu me reservo o direito de só falar em juízo" (Delúbio, Marcos Valério etc...)
Que dia é hoje? 22 de julho
Diz uma coisa de quem te enviou esse questionário: Janaína, pode mandar a fatura dos direitos autorais e bom final de semana! Beijos!

19.7.05

Saudade de um outro tempo, onde as minha duas pernas me levavam para onde eu queria ir e sempre me levavam para momentos de descobertas e onde minha juventude fazia-me deslumbrar com tantas coisas e desconsiderar as "pauladas" da vida.
Hoje, meus pés andam 2 passos para frente, paro e os meus pés cansados param, estancam, aceitam e não se deslumbram, cansados dos mesmos ataques do dia a dia.
Ainda busco: o que, ainda não sei.

14.7.05

As lágrimas de ACM e a indignação de Bornhausen

Antes de mais nada, não tenho o menor respeito por esses dois senhores de lamentável lembrança. No entanto, tudo tem seus limites e tem horas que acabam tatuando um IDIOTA bem grande na minha testa. Tá bom, é inevitável...
Esses defensores irrestritos da ordem e da moralidade, esses sernhores se indignam com grande ênfase, quanto ao processo de investigação que "vitimou" a DASLU.
Segundo Bornhausen, foi "um atentado contra o mercado" e ACM chorou. Ah, tá. Mercado, principalmente os de alto luxo, não precisam ser morais e nem legais. Ah.. O que é uma sonegaçãozinha básica, um crime tributário básico, uns laranjas básicos?
Lembre-se bem desses senhores e senhoras, inclusive os da DASLU, quando você receber seu contracheque, isso se você tiver emprego.
Quando você ver aquele desconto de IR, fique "P" da vida, afinal, vc é um dos poucos otários no Brasil que não tem como sonegar imposto.
Parafraseando aquela rede de televisão: "ACM , Bornhause e DASLU: tudo a ver".

13.7.05

Com os tucanos de plantão estourando champagne pelas denúncias de corrupção no governo Lula, vale lembrar quem são os caras que hoje estão defendendo a ética na política e estão sedentos pela reeleição.
Segue pequeno histórico das falcatruas do período FHC, outro dia elogiado pelo nobre Arnaldo Jabor.

Um estudioso de São Paulo, Altamiro Borges, recuperou brevemente a nossa memória política da década recente e a colocou na rede. O sociólogo Rogério Chaves enxugou o texto, que envio a vocês na esperança de que possa contribuir com o debate - e para que não esqueçamos dos anos tucanos (ainda tão recentes e precocemente esquecidos) e de que a campanha presidencial já começou.

- Sivam: Logo no início da gestão de FHC, denúncias de corrupção e tráfico de influências no contrato de US$ 1,4 bilhão para a criação do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) derrubaram um ministro e dois assessores presidenciais. Mas a CPI instalada no Congresso, após intensa pressão, foi esvaziada pelos aliados do governo e resultou apenas num relatório com informações requentadas ao Ministério Público.

- Pasta Rosa: Pouco depois, em agosto de 1995, eclodiu a crise dos bancos Econômico (BA), Mercantil (PE) e Comercial (SP). Através do Programa de Estímulo à Reestruturação do Sistema Financeiro (Proer), FHC beneficiou com R$ 9,6 bilhões o Banco Econômico numa jogada política para favorecer o seu aliado ACM. A CPI instalada não durou cinco meses, justificou o "socorro" aos bancos quebrados e nem sequer averiguou o conteúdo de uma pasta rosa, que trazia o nome de 25 deputados subornados pelo Econômico.
- Precatórios: Em novembro de 1996 veio à tona a falcatrua no pagamento de títulos no Departamento de Estradas de Rodagem (Dner). Os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor destes precatórios para a quadrilha que comandava o esquema, resultando num prejuízo à União de quase R$ 3 bilhões. A sujeira resultou na extinção do órgão, mas os aliados de FHC impediram a criação da CPI para investigar o caso.

- Compra de votos: Em 1997, gravações telefônicas colocaram sob forte suspeita a aprovação da emenda constitucional que permitiria a reeleição de FHC. Os deputados Ronivon Santiago e João Maia, ambos do PFL do Acre, teriam recebido R$ 200 mil para votar a favor do projeto do governo. Eles renunciaram ao mandato e foram expulsos do partido, mas o pedido de uma CPI foi bombardeado pelos governistas.
- Desvalorização do real: Num nítido estelionato eleitoral, o governo promoveu a desvalorização do real no início de 1999. Para piorar, socorreu com R$ 1,6 bilhão os bancos Marka e FonteCidam - ambos com vínculos com tucanos de alta plumagem. A proposta de criação de uma CPI tramitou durante dois anos na Câmara Federal e foi arquivada por pressão da bancada governista.
- Privataria: Durante a privatização do sistema Telebrás, grampos no BNDES flagraram conversas entre Luis Carlos Mendonça de Barros, Ministro das Comunicações, e André Lara Resende, dirigente do banco. Eles articulavam o apoio a Previ, caixa de previdência do Banco do Brasil, para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha como um dos donos o tucano Pérsio Árida. A negociata teve valor estimado de R$ 24 bilhões. Apesar do escândalo, FHC conseguiu evitar a instalação da CPI.
- CPI da Corrupção: Em 2001, chafurdando na lama, o governo ainda bloqueou a abertura de uma CPI para apurar todas as denúncias contra a sua triste gestão. Foram arrolados 28 casos de corrupção na esfera federal, que depois se concentraram nas falcatruas da Sudam, da privatização do sistema Telebrás e no envolvimento do ex-ministro Eduardo Jorge. A imundície no ninho tucano novamente ficou impune.
- Eduardo Jorge: Secretário-geral do presidente, Eduardo Jorge foi alvo de várias denúncias no reinado tucano: esquema de liberação de verbas no valor de R$ 169 milhões para o TRT-SP; montagem do caixa-dois para a reeleição de FHC; lobby para favorecer empresas de informática com contratos no valor de R$ 21,1 milhões só para a Montreal; e uso de recursos dos fundos de pensão no processo das privatizações.
Nada foi apurado e hoje o sinistro aparece na mídia para criticar a "falta de ética" do governo Lula. E apesar disto, FHC impediu qualquer apuração e sabotou todas as CPIs. Ele contou ainda com a ajuda do procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, que por isso foi batizado de "engavetador-geral". Dos 626 inquéritos instalados até maio de 2001, 242 foram engavetados e outros 217 foram arquivados. Estes envolviam 194 deputados, 33 senadores, 11 ministros e ex-ministros e em quatro o próprio FHC. Nada foi apurado, a mídia evitou o alarde e os tucanos ficaram intactos. Lula inclusive revelou há pouco que evitou reabrir tais investigações - deve estar arrependido dessa bondade!
Diferente do reinado tucano, o que é uma importante marca distintiva do atual governo, hoje existe maior seriedade na apuração das denúncias de corrupção. Tanto que o Ministério da Justiça e sua Polícia Federal surgem nas pesquisas de opinião com alta credibilidade. Nesse curto período foram presas 1.234 pessoas, sendo 819 políticos, empresários, juízes, policiais e servidores acusados de vários esquemas de fraude - desde o superfaturamento na compra de derivados de sangue até a adulteração de leite em pó para escolas e creches. Ações de desvio do dinheiro público foram atacadas em 45 operações especiais da PF.
Já a Controladoria Geral da União, encabeçada pelo Ministro Waldir Pires, fiscalizou até agora 681 áreas municipais e promoveu 6 mil auditorias em órgãos federais, que resultaram em 2.461 pedidos de apuração ao Tribunal de Contas da União. Apesar das bravatas de FHC, a Controladoria só passou a funcionar de fato no atual governo, que inclusive já efetivou 450 concursados para o trabalho de investigação. "A ação do governo do presidente Lula na luta decidida contra a corrupção marca uma nova fase na história da administração pública no país, porque ela é uma luta aberta contra a impunidade", garante Waldir Pires.
Diante de fatos irrefutáveis, fica patente que a atual investida do PSDB-PFL não tem nada de ética. FHC, que orquestrou a recente eleição de Severino Cavalcanti para presidente da Câmara, tem interesses menos nobres nesse embate. Através da CPI dos Correios, o tucanato visa imobilizar o governo Lula e desgastar sua imagem, preparando o clima para a sucessão presidencial. De quebra, pode ainda ter como subproduto a privatização dos Correios, acelerando a tramitação do projeto de lei 1.491/99, interrompida pelo atual governo, que acaba com o monopólio estatal dos serviços postais.
"Aprendi com a primavera a deixar-me cortar, e a voltar sempre inteira." Cecília Meirelles

12.7.05

Isso tá ficando MUITO chato!!!

Quer que eu fale sinceramente? O mundo está muito, mas muito chato mesmo! Tudo o que parece novo, não é, e o pior, é reciclagem de coisas antigas e que não me estimulam mais.
E mais ainda: tem gente que não tem a mínima moral para posar de detentor da virtude ficam em papel de acusação. Será que ninguém entendeu ainda que se bater o tapete de TODOS, vai subir muita poeira?
Estou cada vez mais desconfiado dos "virtuosos" , porque deles eu não sei o que esperar. Dos promíscuos , ao menos, espero tudo e eles não me supreendem mais.